,

O empreendedorismo feminino é assinalado nos tempos atuais como uma área de bastante participação e representatividade, ainda mais com as diversas mudanças recorrentes no cenário econômico brasileiro. 

Nota-se que elas [as mulheres] buscam cada vez mais por educação, qualificação profissional e experiências no mercado de trabalho, sendo em muitos casos, líderes de empresas ou empresárias de sucesso.

Com a chegada das redes sociais, as marcas utilizam-se das diversas ferramentas do marketing e do poder influenciador desse público, tornando-as protagonistas neste modelo de comunicação e negócio.

A Internet veio para ficar e, por isso, cada vez mais necessitamos saber ouvir os nossos clientes, ou seja, o nosso consumidor final. As mídias digitais mudaram nossa forma de nos relacionar com o mundo.

Devemos incentivar a atividade empresarial como um todo, ainda mais quando esta é liderada por uma mulher, pois a nossa maior missão é diminuir a disparidade de gênero, além de fomentar a economia do País.

Segundo uma pesquisa realizada em 2018, as mulheres empreendedoras costumam ter um perfil jovem e com um nível de escolaridade bem superior ao normal (cerca de 16%) se comparado aos homens. Todavia, as remunerações/lucros ainda são menores. É partindo deste princípio, que consideramos o digital como um diferencial para quem deseja se destacar em qualquer que seja o seu nicho de trabalho.

Por fim, nesse contexto, salientamos que o impulsionamento é crucial para as decisões de compra e pós-venda, pois é por meio disso que as empresas irão identificar as necessidades e os gostos de seus consumidores. 

Ademais, as redes sociais deixaram de ser mero entretenimento… Hoje fazer negócio nesses canais dão resultado, pois já foi comprovada a sua eficácia na conversação entre empresas, clientes e consumidores. As redes sociais em geral tem suas peculiaridades, pois para cada uma, há uma estratégia certa e estudada para atingir determinado usuário. Com a concorrência cada vez mais em alta, conhecer bem o seu negócio é a melhor alternativa, por isso não deixe de lado seu cliente; busque identificar os anseios e desejos [dele] para com a sua marca. 

E aí? Gostou desta postagem? Saiba mais sobre este assunto clicando aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *